Imprimir

Sustentabilidade no Brasil

Publicado . em Ecoleituras

38063806Editora Campus-Elsevier lança o livro "Economia do Meio Ambiente"

O papel da economia na política e prática de gestão ambiental são, atualmente, um dos assuntos mais discutidos entre governantes e corporações. Nessa linha de raciocínio, a editora Campus-Elsevier lança a segunda edição do livro “Economia do Meio Ambiente”, que traz a relação entre a economia ecológica, a dos recursos naturais e a ambiental totalmente voltada para a realidade brasileira. O título é fruto da cooperação de renomados pesquisadores da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica (ECOECO) para mostrar esta necessária integração entre a ecologia e a economia nos dias de hoje. Visando preencher uma lacuna na literatura, o livro é a única referência em língua portuguesa que trata do assunto numa perspectiva informada pela literatura internacional e pelos principais especialistas em cada assunto, mas com enfoque direcionado à realidade brasileira.

Com conteúdo revisado, esta segunda edição apresenta aos leitores um panorama do que aqui chamamos de economia do meio ambiente, aprofundando questões teóricas destas escolas do pensamento econômico — desde a economia ambiental e dos recursos naturais até a economia ecológica e a evolucionista e institucional — que buscam discutir e incorporar a questão ambiental em suas estruturas teóricas e as abordagens aplicadas.

Comparado à Ásia, à Europa e mesmo aos EUA, o Brasil pode ser considerado relativamente vazio e, consequentemente, ainda não necessita de um direcionamento para uma “economia do mundo cheio”. Os artigos desse título apresentam evidências de que isso não é tão verdadeiro como se poderia imaginar. O Brasil está enchendo-se rapidamente em consequência de seu próprio crescimento interno, assim como pelas demandas sobre recursos naturais e seus ecossistemas, impostos pela economia do resto do mundo globalizado. De acordo com os autores, o momento para o Brasil se preocupar com a conservação e uso sábio de seu patrimônio ecológico é agora, antes que tudo esteja esgotado, poluído e degradado pelo vício do crescimento a qualquer preço, desrespeitando os seus custos e comprometendo a integridade das gerações futuras.

Os 16 capítulos são divididos em três partes: a primeira, trata dos Fundamentos da economia do meio ambiente em uma abordagem que conjuga as perspectivas da economia ecológica, de poluição e dos recursos naturais. Já os capítulos da Parte II, abordam temas relacionados a Políticas ambientais e gestão empresarial a partir de um ponto de vista distinto da economia ambiental, voltando-se para outras correntes de pensamento econômico e incorporando outras disciplinas das ciências sociais. A última parte da obra relata uma área específica de grande relevância ao Brasil, que é a Valorização e compensação de serviços ambientais.

A nova estrutura do livro ajuda a refletir a evolução de conceitos e temas ambientais da atualidade nacional, incluindo três novos capítulos com destaque na valoração e mecanismos de compensação pelos serviços da natureza (carbono, água e biodiversidade), a avaliação econômica de usos do solo na floresta amazônica e o potencial para energia de fontes renováveis. Os autores também reforçam a base teórica e metodológica presente na primeira parte do livro, com a adição de dois novos capítulos, sobre o fundamento termodinâmico da economia ecológica e a criação e aplicação de indicadores de sustentabilidade. Há ainda um capítulo completamente novo sobre o tema de comércio internacional e meio ambiente.

O formato didático foi mantido, com a inclusão de exercícios, guias de leitura adicional e um estilo orientado para o uso em cursos dedicados ao tema de Economia do Meio Ambiente no Brasil.


Categoria: Universitários - Economia

Formato: 17x24 cm
Páginas: 400
Preço: R$ 89,90


Peter H. May é professor adjunto do curso de Pós-Graduação em Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade – CPDA/UFRRJ, pesquisador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento – INCT-PPED e diretor adjunto da OSCIP Amigos da Terra-Amazônia Brasileira. É atualmente presidente da International Society for Ecological Economics (gestão 2008-2009) e preside o Conselho Fiscal e Consultivo da Sociedade ECOECO.




Fonte:  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .
.

Você é registrado? Efetue login no menu a direita ou Clique aqui...